quinta-feira, 29 de novembro de 2018

CIDÃO CARREIRO E JULINHO

Cidão Carreiro é um violeiro reverenciado por toda Campinas e região, teve várias formações em sua carreira. No início Cidão Carreiro e Joãozinho, Cidão Carreiro e Silvinho, Cidão Carreiro e Sereno, gravando ao todo 7 CDs incluindo um LP com Joãozinho, todos fazendo relativo sucesso em Campinas e região e em algumas partes do país e com influência maiúscula de Tião Carreiro e Pardinho. Mais foi em meados do ano de 2013, participando da Orquestra Cabocla de Campinas, que Cidão teve contato com Julinho. No ensaio cantando "O Mineiro e o Italiano", que Cidão ficou impressionado com uma primeira voz, que segundo ele, era como se fosse o Pardinho. A partir daí, depois de muitas ligações e insistentes propostas, formaram a dupla e passaram a ensaiar regularmente. Em 2014, gravaram o CD com a música título “Voz da Sabedoria” de autoria de Sebastião Figueiredo, vários pagodes, querumanas e modas de viola. Este CD caiu no gosto dos amigos e familiares que em menos de 2 meses já estava totalmente esgotada a primeira tiragem de 1000 CDs. Assim foram contratados pela gravadora Allegretto de São Paulo que começou a fazer a distribuição para todo o Brasil, atingindo as rádios e as lojas, caindo também no gosto dos radialistas, tanto que foram convidados a participar do programa “Brasil Caipira” pela TV Câmara em Brasília, Programa “Chão, Sanfona e Viola” pela Rede Família de Televisão, “Porteira Aberta” pela TV Cidade de Ibitinga, programa “Alma Caipira” com Dani e Danilo na TV Ara em Araraquara, afiliada da TV Cultura Paulista. E assim Cidão Carreiro e Julinho seguem com enorme expectativa pela repercussão alcançada por esse primeiro CD dessa nova parceria e também pela grande aceitação do público e da mídia em geral. Recentemente lançaram seu segundo trabalho. Contato Para Shows: Fones: (19) 3922-7885 / (19) 99691-9118 / (19) 99346-1072 E-mail: cidaocarreiroejulinho@gmail.com De: Recanto Caipira

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

CRISTIANO CARVALHO E RAFAEL

A dupla é do Estado do Piauí, foram criados no Estado do Tocantins, precisamente da cidade de Cristalândia e permaneceram na estrada por mais de dez anos, divulgando a cultura e a história desse país, especialmente nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Sua discografia compõe-se de três discos com canções inéditas e, seu último trabalho, intitulado "O Canto do Caipira", englobando um CD/DVD acústico e ao vivo, em que a dupla revive , no palco, seus maiores sucessos e, ao mesmo tempo, faz um passeio na história de grandes sucessos sertanejos. Nesse trabalho, há participações especiais de nomes consagrados como Dino Franco, Abel e Caim, entre outros. Em sua trajetória, passaram por diversos palcos e programas consagrados na televisão brasileira. A dupla se desfez com o falecimento de Rafael ocorrido em 11 de abril de 2014. De: Recanto Caipira

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

CLEYTON E CRISTIANE

José Sales de Oliveira (Cleyton) e Silvandira Donizeti Domingues (Cristiane) nasceram em Araçatuba, no estado de São Paulo. Iniciaram a carreira em 1978, quando lançaram o primeiro disco. Fizeram sucesso em todo o país com músicas sempre voltadas ao estilo sertanejo romântico. Na década de 80, eles participaram de diversos programas de televisão e chegaram a liderar paradas de sucesso em várias partes do Brasil com a música "A Paz que Eu Não Tive", de composição própria. A dupla se separou em meados de 1988, depois de sete discos gravados. Depois da separação da dupla, Cristiane investiu na carreira solo e na produção de outros artistas. Ela trabalhou com Gerson e Jaime, outra dupla araçatubense, e com o grupo As Mineirinhas, entre outros. Cristiane faleceu na madrugada de 20 de fevereiro de 2003 em Araçatuba, aos 41 anos, vítima de câncer. Cleyton se mudou para São Paulo e atualmente faz parceria com o cantor Cleber formando a dupla "Cleyton e Cleber", que tem como padrinho o cantor Marrone, da dupla Bruno e Marrone. Marrone foi por muito tempo sanfoneiro de Cleyton e Cristiane. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

terça-feira, 20 de novembro de 2018

ELIANE CAMARGO , A RAINHA DO BAILÃO

A cantora paranaense Eliane Camargo, nascida em Londrina, no estado do Paraná, em 01 de março de 1967, soma mais de 25 anos de carreira; profissão que iniciou criança juntamente com seu pai o músico saxofonista Dirceu Camargo, pois cantar sempre ajudou no orçamento familiar e custeou os estudos de uma menina precoce, que entrou na escola com 6 anos, fez faculdades de Educação Física e Direito, se formou aos 19 anos; aos 20 finalizou sua especialização em metodologia do ensino superior e já era professora universitária na (U.E.L) Universidade Estadual de Londrina – Paraná. Motivada por sua mãe, Dona Lurdinha, após a morte do seu pai, ela decidiu desistir dos estudos acadêmicos onde já estava iniciando seu curso de mestrado para seguir seus sonhos e sua vocação artística. Ela já administrou casas de espetáculos, organizou feiras agropecuárias, festas, eventos e iniciou sua carreira de cantora lançando seu 1º LP. Depois disso decidiu morar na capital paulista e os investimentos na área musical não pararam mais, hoje ela é a apresentadora dos Programas de Rádio e Televisão ELIANE CAMARGO. Os Programas de TV estão sendo transmitidos em 22 emissoras de televisão: Os Programas de Rádio estão sendo veiculados em 105 emissoras em 18 estados brasileiros. PARA SABER MAIS INFORMAÇÕES, PARTICIPAR OU TRANSIMITIR OS PROGRAMAS ACESSE: www.programaelianecamargo.com.br ELIANE CAMARGO “O SHOW QUE ESTÁ CONQUISTANDO O BRASIL” Fone: (11) 3362-1436 / (11) 99962-7549 E-mails: renatopromocoes@uol.com.br programaelianecamargo@hotmail.com pgmelianecamargo@gmail.com Site Oficial: www.elianecamargo.com.br De: Recanto Caipira

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

BARRETO E BARROSO

Antônio Barreto (Barreto) nasceu em São Sebastião da Grama, no interior do estado de São Paulo, e Benedito Rodrigues Pinheiro (Barroso), nasceu em Guará, também no interior paulista. Barreto foi técnico de laticínios e tornou-se também um advogado conhecido. Trabalhou como apresentador na Rádio Bandeirantes. Barroso foi professor de artífices e também tornou-se apresentador na mesma rádio. A dupla se formou em 1946, estreando na Rádio América de São Paulo. Gravaram o primeiro disco em 1950, com as músicas "Besta Baia" e "Chuchu de Iaiá". Em 1951, gravaram a guarânia "Noites do Paraguai" e "Uso de Hoje". Nessa época passaram a atuar na Rádio Mayrink Veiga do Rio de Janeiro. Durante algum tempo Barroso atuou como apresentador de programas de Rádio na cidade de Ribeirão Preto. Depois do falecimento de Barroso, ocorrido em 1968, Muíbo César Cury, nascido em Duartina, no interior paulista em 16 de janeiro de 1929, passou a integrar a dupla usando o nome de Barroso. Muybo Cury tinha origem libanesa. Seu pai era proprietário de uma lojinha na cidade de Marília. Embora não tenha vivido no campo, Muybo gostava da música caipira desde criança e também aprendeu a tocar viola. De grande versatilidade, Muybo César Cury foi cantor, dublador, radialista, ator e compositor. Como radialista, Muybo teve destaque como um dos maiores profissionais do radiojornalismo brasileiro, atuando por mais de 37 anos na Rádio Bandeirantes de São Paulo. Muybo foi locutor de auto-falante, auxiliar de escritório e contínuo de banco em Duartina, até que em 1946 seguiu para a capital paulista, onde iniciou no ano seguinte a sua carreira na Rádio América. Foi também disk-joquei na década de 60. Apresentou durante muito tempo o programa "Raízes do Brasil" na Rádio Cultura AM de São Paulo. Como ator, Muybo Cury atuou nas tele-novelas "Os Inocentes", na extinta TV Tupi e "Dulcinéia Vai à Guerra", na TV Bandeirantes. Atuou também em diversos comerciais na televisão. Destaque também para a rádio-novela "A Verdade da Vida" interpretada por Maria Stella Barros e Muybo César Cury, na Rádio Bandeirantes. E, como compositor, foi autor de inúmeras músicas, com grande destaque para João-de-Barro em parceria com Teddy Vieira. Muybo César Cury continuou em plena atividade até seus últimos dias de vida, apresentando os seus programas tanto na Rádio Bandeirantes como também na Rádio Cultura. Faleceu em São Paulo no dia 26 de dezembro de 2009 com problemas cardíacos. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

CRIOLO E SERESTEIRO

Jerônimo Divino Tomaz (Criolo) nasceu na cidade de Ituiutaba, no estado de Minas Gerais. Osvaldo Severino da Silva (Seresteiro) nasceu na cidade de Iturama, também no estado de Minas Gerais. Ainda em Ituiutaba, Criolo fez sua primeira formação musical com sua irmã caçula Iolanda, formando a dupla "Criolo e Landinha", gravando dois discos e alcançando grande sucesso com as músicas "Coração Solitário" e "Não Me Convém", ambas de sua autoria. Com o casamento de Landinha, ela afastou-se da carreira artística. Com a interrupção da carreira com sua irmã, Criolo ainda jovem, partiu para São Paulo, onde morou por vários anos, constituindo a dupla "Criolo e Seresteiro". Criolo e Seresteiro fizeram parte de três grandes emissoras de São Paulo (Rádio Tupi, Rádio Record e finalmente, Rádio Nacional), dando-lhes muito nome. Gravaram a música "Cabelo Loiro" no primeiro disco. Logo em seguida mais nove discos foram gravados, ficando a dupla conhecida em todo território nacional. Fizeram grande sucesso com as músicas "Mulher Volúvel", "Amor Ausente", "Vai com Deus", "Percorrendo o Brasil", "Depois de um Ano", "Quatro Beijos", "Berrante da Meia Noite", "Ranchinho de Luto", entre muitas outras de grande repercussão. Com o afastamento de Seresteiro por motivos particulares, a dupla foi interrompida e Criolo continuou, formando uma nova dupla com Barrerito, que também fez parte da Rádio Record de São Paulo. Gravaram alguns discos, e depois a dupla também se desfez. Criolo formou dupla com Carlito (Mauril Leal de Paula, nascido em Frutal, no estado de Minas Gerais), com quem gravou dois discos. Criolo ainda formou dupla com Serra Negra e Carrerito. Na década de 80 formou dupla com Juvenil, e sua última formação foi com Aladin. Seresteiro também teve outras formações de dupla com Baduy e com Tubarão. Criolo faleceu no dia 07 de janeiro de 2013. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

domingo, 11 de novembro de 2018

ADO BENATTI ( ZÉ DO MATO )

Ado Benatti nasceu em Taquaritinga, no interior do estado de São Paulo no dia 23 de setembro de 1908 e faleceu em Pirapora do Bom Jesus, também no estado de São Paulo, no dia 04 de novembro de 1962. Iniciou sua carreira artística compondo emboladas e cantando em programas de calouros. Em 1939 atuou na Rádio Educadora Paulista com o Regional de Caxangá, cantando emboladas. Mais tarde seguiu para a Rádio Difusora de São Paulo. Deixou de cantar em 1940 e passou a se dedicar mais à composição. Tornou-se popular com o pseudônimo de Zé do Mato e em 1947 teve sua primeira composição gravada: a moda de viola “Destino de um Caboclo” (Ado Benatti e Tonico), na interpretação da dupla Tonico e Tinoco na Continental. A partir daí, passou a se dedicar exclusivamente ao gênero sertanejo, com inúmeras composições gravadas pelos mais renomados intérpretes e duplas caipiras, tais como " Palmeira e Biá", " Serrinha e Caboclinho", "Zé Carreiro e Carreirinho", "Tonico e Tinoco", Inezita Barroso, "Sulino e Marrueiro", Duo Guarujá, "Cascatinha e Inhana" e "Vieira e Vieirinha", entre outros. Foi também autor de várias peças caipiras, entre elas, “O Filho do Sapateiro”, “Sindicato dos Malucos”, “Arma Secreta” (em colaboração com Humberto Pelegrini) e “Mão Criminosa” (em colaboração com Tonico e Tinoco). Publicou também diversos livros de poemas e contos populares. Texto: Sandra Cristina Peripato Fonte: www.boamusicaricardinho.com

ARLINDO BÉTTIO

Arlindo Béttio nasceu em 1920. Compositor, instrumentista, sanfoneiro, irmão do radialista e sanfoneiro José Béttio e do comunicador Oswald...