sábado, 29 de dezembro de 2018

ALMIR ROGÉRIO

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Nestor de Medeiros, mais conhecido como Almir Rogério (Bragança Paulista, 12 de julho de 1952) é um cantor brasileiro. Iniciou a carreira na década de 1960, mas foi em 1982 que ele se consagrou com o sucesso Fuscão Preto, que caiu no gosto popular e vendeu cerca de um milhão e meio de discos. A canção rendeu ao cantor vários prêmios, e ele se tornou uma figura conhecida em todo o Brasil. Ao longo de sua carreira, lançou mais de trinta álbuns. O sucesso alcançado por Almir Rogério fez a composição virar filme da apresentadora Xuxa. No filme Fuscão Preto, o cantor atuou sob direção de Jeremias Moreira Filho, fazendo o papel de Lima. Antes deste filme, Almir Rogério também participara de Vidas Nuas, de 1967.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

JACK E JONAS

Anair de Castro Toentino (Jack) nasceu em Patos de Minas, no estado de Minas Gerais, em 07 de setembro de 1943. Morando em fazenda, foi candeeiro, trabalhou na lavoura. Com sete anos de idade começou a tocar cavaquinho e a cantar com seu irmão Paulo, cinco anos mais velho, aparecendo no Programa "Viola dos Meninos" do Compadre Formiga, comandado pelo Padre Tomaz e a dupla era Toziro e Tizoro, inspírada em Tonico e Tinoco. Aos treze anos passou a comandar as festas no Ginásio. Em 1966 fez dupla com José Maurício e a dupla ficou Lino e Leno. Em 1978 conheceu Benedito Waltar João Job e a dupla passou a ser Jaque e Jonas. Jaque foi barbeiro, locutor sertanejo, e fez diversas duplas até chegar ao ponto desejado, sendo também anteriormente empresário de várias duplas de renome nacional. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

GARCIA E ZÉ MATÃO

Benedito Francisco Alves (Zé Matão) nasceu em Palestina, no interior do estado de São Paulo, no dia 20 de agosto de 1938. Filho de Sinézio Francisco Alves e D. Maria Julia Alves. Ainda criança começou a executar diversos instrumentos. Aos seis, tocava cavaquinho e aos oito, viola e violão. Aos 13 anos, formou com seu irmão mais velho uma dupla com o nome de Cardosinho e Caçula. Por volta de 1956 na cidade de São José do Rio Preto/SP, o jovem Domingos Roberto Garcia (Garcia) vagava pelas ruas e em dado momento ouviu duas vozes melodiosas e afinadas, entoando uma linda melodia. Aproximou-se e ficou a observar os dois cantadores: Benedito Francisco Alves (Zé Matão) e seu irmão José Alves. Se tornaram grandes amigos. Numa certa ocasião, Garcia e Zé Matão cantaram juntos numa festinha e daí foram quase que forçados pelos presentes a continuarem unidos na carreira. Vieram para São Paulo em 1957 e gravaram um disco de 78 rpm, alcançando estrondoso sucesso com a música "Rio Preto de Luto". Logo após veio um LP que os projetou bastante. Atuaram nas rádios Tupi, Difusora e Nove de Julho. Em 1966 gravaram na RCA Víctor o disco "Festa de Violeiro", com destaque para "Floral". A dupla perdurou por 18 anos, com sucessos como "Dama de Branco", "Gato e Sapato", "Arrependida" e "Tapinha de Amor". Desfeita a dupla, gravou discos com vários outros nomes. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

sábado, 15 de dezembro de 2018

RÁDIO TÁXI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Rádio Táxi é uma banda de pop rock criada no início da década de 1980, em São Paulo, Brasil. Ela foi formada por ex-integrantes do Tutti Frutti, banda de apoio da cantora Rita Lee, e dos Secos e Molhados: Wander Taffo, Lee Marcucci, Gel Fernandes e Willie de Oliveira que após gravar o álbum Rádio Táxi 2 em 1983, foi substituído por Maurício Gasperini. Um dos maiores sucessos da banda foi a música "Eva" (versão de canção homônima do italiano Umberto Tozzi), posteriormente regravada pela Banda Eva, da qual fazia parte a cantora Ivete Sangalo, na década de 1990.

MORANDI E MARAPÉ

Andrelino Frutuoso de Camargo (Morandi) nasceu em Itapetininga, no interior do estado de São Paulo, em 02 de julho de 1939. Wilson Rodrigues (Marapé) nasceu na cidade de Araraquara, também no interior do estado de São Paulo, em 1938. Trabalhavam em profissões diferentes. Morandi exercia as funções de funcionário público e Marapé trabalhava numa firma de engenharia, no setor de relações públicas. De amizade em amizade um dia se conheceram, e formaram a dupla "Morandi e Marapé". Em 1966, pela primeira vez cantaram publicamente no programa "Cidade Sertaneja" do canal 2, apresentado pelo Marechal da Música Sertaneja, Geraldo Meirelles. Três anos depois Morandi e Marapé viriam coroar de êxito suas carreiras, pois conseguiram nesse ano o primeiro Troféu Osasco instituído pela Prefeitura daquela cidade. Gravaram vários LPs. Morandi era cantor, compositor e tocador de violão, muito exigente em suas atitudes. Depois de muito sucesso veio a falecer muito novo. Wilson dedicou à carreira de maestro, tendo seu próprio estúdio na cidade de Mogi das Cruzes onde produz excelentes trabalhos. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

FAÍSCA, LABAREDA E NHÁ BENTA "OS CRIADORES DA CHILENA MINEIRA"

Elias de Oliveira, mais conhecido como Faísca, nasceu na cidade de Poços de Caldas, no estado de Minas Gerais. Ézio J. Silva, o Labareda, nasceu na cidade de Cachoeira dos Ouros, também no estado de Minas Gerais. Geny Godinho, a Nhá Benta, nasceu na cidade de Santa Rita do Passa Quatro, no interior do estado de São Paulo. Faísca atuava como cantor, animador, declamador, produtor e diretor de programas sertanejos de rádio. Sua primeira dupla era chamada "Faísca e Tira-Fogo". Formou o trio "Capitão Faísca, Labareda e Nhá Benta" no final da década de 50, e atuavam na Rádio Cultura de Poços de Caldas. Gravaram seu primeiro disco de 78 rotações no ano de 1959, pelo selo Sertanejo, com as músicas "Mula Vermeia" e "O Roubo da Rosalina". No total foram 05 discos de 78 rpm gravados. Nos anos 60, Labareda foi substituído por Pinga Fogo, constituindo o trio "Faísca, Pinga Fogo e Nhá Benta", e gravaram um LP pela gravadora Chantecler no ano de 1967. Depois afastaram-se por um longo período da carreira artística. Faísca e Pinga Fogo voltaram a dupla no ano de 1980, e gravaram um total de 03 LPs. Texto: Sandra Cristina Peripato De: Recanto Caipira

domingo, 9 de dezembro de 2018

JERRY ADRIANI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Jerry Adriani, nome artístico de Jair Alves de Sousa (São Paulo, 29 de janeiro de 1947 – Rio de Janeiro, 23 de abril de 2017), foi um cantor e ator brasileiro. Iniciou sua carreira na TV Tupi de São Paulo, como vocalista do conjunto Os Rebeldes. Jair Alves de Souza nasceu em 29 de janeiro de 1947 no Bairro do Brás, na cidade de São Paulo, começou a sua vida profissional em 1964, com a gravação do seu primeiro LP, Italianíssimo, e no mesmo ano gravou seu segundo LP, Credi a Me. Seu nome artístico foi inspirado em dois artistas estrangeiros: o ator americano Jerry Lewis e o cantor italiano Adriano Celentano. Em 1965 lançou Um Grande Amor, seu primeiro disco gravado em português. Tornou-se apresentador do programa Excelsior a Go Go, na antiga TV Excelsior de São Paulo, ao lado do comunicador Luís Aguiar; apresentava músicas dos Vips, Os Incríveis, Trini Lopez, Cidinha Campos, entre outros. Entre 1967 e 1968, já na TV Tupi de São Paulo, passou a apresentar A Grande Parada, ao lado de artistas, como Neyde Aparecida, Zélia Hoffmann, Betty Faria e Marília Pera. Era um musical ao vivo que apresentava grandes nomes da música popular brasileira. No cinema participou de três filmes como ator/cantor: Essa Gatinha é Minha (com Peri Ribeiro e Anik Malvil), Jerry, A Grande Parada, Jerry em busca do tesouro (com Neyde Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara). Em 1969 recebeu o título de cidadão carioca. Foi responsável pela ida de Raul Seixas para o Rio de Janeiro. Eles eram amigos desde a época em que Raul tinha uma banda em Salvador, chamada Raulzito e os Panteras, que posteriormente foi a banda de apoio de Jerry durante três anos. Entre as músicas que a banda tocava, ambas compostas por Raulzito, estão,"Tudo Que É Bom Dura Pouco", "Tarde Demais" e "Doce Doce Amor". Entre os anos de 1969 a 1971, Raul Seixas foi seu produtor, até iniciar a carreira solo. Na década de 1970, fez shows na Venezuela, Peru, Estados Unidos, México, Canadá e outros países. Em 1975, participou de um musical no Hotel Nacional, denominado Brazilian Follies, dirigido por Caribe Rocha, ficando um ano e meio em cartaz. Nesse período, incursionou pela soul music, gravando canções de Hyldon, Paulo César Barros e Robson Jorge. No começo da década de 1990, gravou um disco que trazia de volta as origens do rock and roll, intitulado Elvis Vive, um tributo a Elvis Presley, sendo este o 24º disco da sua carreira. Em 1994, a convite de Cecil Thiré, participou da novela 74.5: Uma Onda no Ar, produzida pela TV PLUS e exibida pela Rede Manchete, exibida também em Portugal, com grande sucesso. Em 1999 lançou o álbum Forza Sempre, gravado apenas com músicas da banda Legião Urbana, em italiano. O álbum foi um de seus maiores sucessos na carreira pós Jovem Guarda, atingindo a marca de 200 mil cópias vendidas. A canção "Santa Luccia Luntana" foi incluída na trilha sonora da novela Terra Nostra. Pelos seus 70 anos, ele participou de três episódios do programa de televisão italiano "MilleVoci" por Gianni Turco, que irá ao ar em junho de 2017. Era pai de três filhos: Thiago, Tadeu e Joseph. Morte Em 10 de abril de 2017, a família de Jerry Adriani anunciou que ele foi diagnosticado com um câncer de próstata que se alastrou pelos rins e que o tratamento estava sendo iniciado. Jerry morreu em 23 de abril de 2017, no Hospital Vitória da Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. Seu corpo foi sepultado no Cemitério de São Francisco Xavier, no Caju.

ARLINDO BÉTTIO

Arlindo Béttio nasceu em 1920. Compositor, instrumentista, sanfoneiro, irmão do radialista e sanfoneiro José Béttio e do comunicador Oswald...